Notícias

Cafeína: quem pode?

ProDieta - 19/07/2017

Conhecida como o estimulante mais popular, a cafeína, presente no café, em alguns chás, no

chocolate, nos refrigerantes, nos famosos suplementos indicados para auxiliar a perda de peso

e até em remédios, é absorvida rapidamente após sua ingestão e distribuída por todos os

órgãos do corpo, quando logo se percebe os seus efeitos: sistema nervoso central estimulado,

frequência cardíaca, fluxo urinário e produção de suco gástrico aumentados.

E o que os estudos mostram?

Que ela é um fator protetor contra o desenvolvimento de vários tipos de câncer, previne o

diabetes, afasta a probabilidade de depressão, potencializa a memória e o desempenho de

praticantes de atividade física e é bem eficiente em diminuir a enxaqueca. Em contrapartida,

pode ser a causadora desta, assim como elevar a pressão arterial, o que a faz ser

contraindicada em excesso para pessoas com problemas cardiovasculares mal controlados,

além de causar insônia em indivíduos propensos e piorar distúrbios gástricos.

Assim, cada pessoa tem uma particularidade em relação a como e quanto deve fazer parte do

plano alimentar. Consulte um (a) nutricionista para ajustes individuais.


Assine a nossa Newsletter!

CNPJ: 24.159.329/0001-68